O Facebook está me ouvindo?

Facebook: o olho que tudo vê
Fonte: Pixabay

Surgiram preocupações generalizadas sobre o fato de que plataformas de mídia social como o Facebook podem estar violando as leis de privacidade. Dadas as investigações atuais de que o Facebook foi envolvido em um escândalo de violação de privacidade, as pessoas estão começando a se perguntar até onde vai a toca do coelho.

O Facebook poderia, por exemplo, grampear o microfone do computador e ouvir nossas rotinas diárias? A tecnologia para o Facebook fazer isso certamente existe, mas algo desse tipo realmente poderia acontecer? O Facebook, Google ou qualquer outra plataforma digital poderia estar ouvindo nossas conversas?

Zuckerberg – É uma teoria da conspiração?

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, respondeu recentemente a essa exata preocupação, e afirmou, de maneira muitos simples, que a essa noção é uma teoria da conspiração. Mas isso não é exatamente o que a pessoa diria para encobrir sua culpa?

Embora algumas teorias conspiratórias sejam realmente bobas, como as que dizem que os cassinos bombeiam oxigênio em suas premissas para manter os jogadores acordados ou que as trilhas químicas estão nos envenenando lentamente, a do Facebook não é assim tão absurda. Se você acredita que os cassinos realmente usam oxigênio, é melhor optar pelos jogos de cassino on-line, e se as trilhas químicas incomodam você, pesquise um pouco para saber de onde elas vêm e por que elas não vão te fazer mal!

Ao observar de maneira lógica a ideia de o Facebook estar nos ouvindo, a pergunta a ser feita é: por que o gigante das redes sociais faria isso? O Facebook já tem acesso a todas as informações de uma pessoa, como é de amplo conhecimento. Ao se cadastrar no Facebook, os usuários concordam em compartilhar suas informações com a empresa. Isso é simplesmente fato. O truque é que o Facebook só tem permissão para usar as informações de algumas maneiras específicas. Por exemplo, fornecendo publicidade personalizada aos usuários do site.

Para que o Facebook precisaria bisbilhotar as pessoas, quando já tem todas as informações que precisa, de graça? Além disso, o enorme esforço logístico envolvido em grampear os usuários parece um tanto quanto irrealista.

O Google já sabe

Coisas semelhantes podem ser ditas sobre o Google. A maioria das pessoas parece não compreender que o Google, e todas as outras empresas baseadas em web, tem acesso a uma enorme quantidade de informações que as pessoas usam para navegar na Internet. Os cookies são pacotes de informação mantidos para monitorar tudo que a pessoa acessa na Internet, em que elas clicam e o que elas procuram. Cookies existem em todos os navegadores web, e são usados para proporcionar uma experiência mais personalizada de navegação.

No entanto, como com outras informações desse tipo, os cookies não podem ser usados de maneiras que não sejam autorizadas. O registro, porém, existe para todos que navegam on-line.

Mas a questão é: por que o Google precisa bisbilhotar seus usuários quando já tem todas as informações que precisa? Espionar os usuários parece ser um esforço enorme a ser executado quando, mais uma vez, as informações mais importantes são dadas voluntariamente.

Lei Patriótica dos Estados Unidos

Nos termos da lei, escutar os usuários sem autorização seria ilegal, e não demoraria muito para qualquer rede social ou gigante do software ser investigado e multado. Isso está acontecendo com o Facebook atualmente, onde uma violação de privacidade foi detectada. No caso em questão, entretanto, a Cambridge Analytica é acusada de usar informações gerais dos usuários do Facebook para direcionar e influenciar pessoas, motivar seus pensamentos e difundir fatos específicos e, muitas vezes, falsos.

Nos Estados Unidos, existe a Lei Patriótica, que dá aos oficiais de justiça o direito de ouvir comunicações somente em casos de suspeita de atividade terrorista. Esse é o único caso, dentro da lei, em que a comunicação pode ser grampeada, e as autoridades ouvem conversas que seriam particulares.

Entretanto, até a Lei Patriótica é limitada por leis muito específicas. Qualquer empresa que ouvir comunicações de maneira ilícita deverá ser levada rapidamente à justiça. Mas como mencionado, empresas como o Facebook e o Google já têm acesso amplo a todas as informações que eles querem – e poderiam querer.

Livrar-se de dar informações ao Google ou ao Facebook exigiria jogar celular e computador fora e nunca usá-los novamente, e isso é algo que não é provável de acontecer. Nós só esperamos que ninguém esteja nos ouvindo, e se estiverem, é melhor tomarmos cuidado com o que dizemos! Mas só se tivermos alguma coisa a esconder, é claro…

Fontes:

https://www.theverge.com/2018/4/13/17229912/facebook-microphone-listening-instagram-conspiracy