#DeleteFacebook – qual o nível de segurança dos seus dados pessoais?

Quão seguros estão os seus dados do Facebook?

Logo depois da exposição do “roubo” de dados do Facebook pela empresa Cambridge Analytica, surgiu um movimento incentivando os usuários do Facebook a encerrarem suas contas.

A Cambridge Analytica é uma empresa de mineração de dados que esteve envolvida em muitos esquemas hediondos em que os dados foram mal utilizados. Essas alegações incluem envolvimento em técnicas de manipulação durante o referendo do Brexit, numerosos eventos políticos quenianos e, agora, microdirecionamento nas eleições dos EUA. Usando as informações obtidas dos usuários do Facebook, os escritórios de campanha puderam criar campanhas envolvendo exatamente os discursos certos, exatamente sobre os temas certos, conforme informações obtidas do Facebook sobre o que era importante para as pessoas no momento.

Isso acontece em um momento em que grande parte de nossas vidas é gerenciada digitalmente e fazemos de tudo, desde enviar e-mails a armazenar detalhes bancários e jogar slots on-line, em nossos desktops ou dispositivos móveis. Por esse motivo, a questão da segurança dos dados dos usuários se tornou uma grande preocupação, mesmo antes da violação do Facebook.

O que o Facebook faz com seus dados?

O diretor executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, apresentou declarações e notas de imprensa afirmando que a empresa está investigando e agindo para melhor garantir a segurança dos dados de seus usuários. Mas, por enquanto, os usuários devem considerar algumas coisas. Como usuário do Facebook, você está oferecendo a estranhos acesso às suas informações ao publicá-las em uma plataforma pública. Esse é o custo de usar o Facebook e plataformas similares que não têm custo real. Suas informações são coletadas, os dados de identificação são destrinchados e as informações são vendidas aos anunciantes. É assim que o Facebook pode oferecer uma plataforma gratuita. O Facebook divulga todas essas informações antecipadamente quando os usuários se registram, mas o que a Cambridge Analytica fez foi contra os termos de serviço do Facebook.

As pessoas têm medo de se tornarem vítimas de fraude e de terem seus detalhes roubados, também há preocupações de segurança com os entes queridos, caso o tipo errado de pessoa acesse os endereços residenciais, e há preocupação com perdas de dinheiro através do roubo de identidade; além disso, ninguém quer ouvir dizer que eles foram manipulados. Existe uma confiança que os usuários dão a empresas como o Facebook quando eles se registram em seus sites, uma crença de que a própria empresa manterá os dados seguros. A mesma confiança que o Facebook deposita em organizações como a Cambridge Analytica de que ela honrará o Acordo de Nível de Serviço (SLA) e não fará nada no site que afete negativamente o usuário e, portanto, os negócios de Zuckerberg.

O Facebook de alguma forma falhou em proteger seus usuários?

Teoricamente, não. O Facebook tem inúmeras medidas para garantir a segurança dos dados, inclusive informando aos usuários quando eles permitem que um aplicativo de terceiros acesse suas informações pessoais. O Facebook especifica exatamente a quais usuários de dados você está permitindo o acesso e tem uma função que permite aos usuários limitarem o acesso de aplicativos de terceiros. Assim, colocando o controle de quem pode e quem não pode acessar dados pessoais diretamente nas mãos do usuário. Isso significa que as informações dos usuários que foram coletadas pela Cambridge Analytica foram dadas por livre arbítrio por todas as pessoas que participaram do teste.

Por que então a campanha #DeleteFacebook?

O que as pessoas estão se perguntando agora é: quão seguros estão os meus dados? E a resposta para essa pergunta é, segura, ou melhor, segura como estaria em qualquer outra plataforma de mídia social.

Segurança do Facebook

A plataforma do Facebook tem muitos recursos integrados para proteger seus dados, incluindo, como mencionado, uma notificação se você estiver permitindo acesso a uma parte desconhecida. O Facebook usa a tecnologia Secure Socket Layer (SSL) em todos os dados de usuários quando eles estão sendo transferidos. Isso significa que, quando você faz o upload de suas credenciais de login ou usa o recurso de bate-papo, as informações digitadas são criptografadas.

Os servidores onde seus dados estão armazenados também têm recursos de segurança, como um software que monitora e impede que hackers acessem dados de usuários, seja para bisbilhotar ou por motivos desonestos, e programas antivírus para proteger os usuários de se tornarem vítimas de Trojans e Anti-Spyware. Os servidores do Facebook são bastante seguros, considerando o grande volume de dados de usuários que eles protegem.

Parece, então, que os usuários precisam ser mais cuidadosos quando se trata de permitir o acesso aos dados. Há certas coisas, como senhas, que os usuários têm controle total, que precisam ser protegidas e suficientemente seguras. Os usuários precisam se informar sobre fraudes e técnicas de fraude e ler as mensagens e termos e condições do Facebook.

A violação de dados neste caso foi quase uma situação onde não houve falha de nenhuma das partes, e o movimento #DeleteFacebook foi muito mais uma reação instintiva. Muitas pessoas podem optar por deixar o site de mídia social inicialmente, mas, como mostrado em experiências passadas, elas retornarão ou descobrirão que outras plataformas têm os mesmos, senão mais, problemas.